Google+ Followers

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Restos mortais do cangaceiro Jesuíno Brilhante não foram entregues aos Patuenses

Por José Mendes Pereira

Jesuíno Alves de Melo Calado era o famoso cangaceiro Jesuíno Brilhante, tendo nascido no ano de 1844, no sítio Tuiuiú, no município de Patu, no Estado do Rio Grande do Norte, e era filho de José Alves de Melo Calado e D. Alexandrina Brilhante de Alencar.

Em dezembro de 1879, na região das Águas do Riacho de Porcos, Brejos da Cruz, na Paraíba, Jesuíno Brilhante foi atingido no braço e no peito, sendo levado por seus amigos. Mas infelizmente ele não resistiu aos ferimentos e faleceu no lugar chamado "Palha", tendo sido  enterrado onde morreu. 

Os restos mortais do cangaceiro Jesuíno Brilhante saíram de lá, e vieram desnecessariamente para Mossoró

Dr. Francisco Pinheiro de Almeida Castro 

No ano de 1883, o Dr. Francisco Pinheiro de Almeida Castro, que era médico em Mossoró, visitou o túmulo do cangaceiro, e trouxe para cá os seus restos mortais, abrigando-os em sua residência.

Após sua morte, em 22 de junho de 1922, os restos mortais  de Jesuíno Brilhante foram levados para o Grupo Escolar "30 de Setembro". No ano de 1924, eles foram transferidos para a Escola Normal. E tenho informação que, posteriormente eles foram transferidos para o Rio de Janeiro, para estudos, e ninguém teve mais informações sobre os mesmos

Por que o Dr. Almeida Castro meteu a sua colher na ossada do cangaceiro, se ele não era perito nisto? 

O Dr. Almeida Castro nascera em Maranguape-Ce, e era médico em Mossoró, mas não era perito, legista ou outra coisa semelhante, em relação à estudos em ossadas, restando apenas o prejuízo para a cidade de Patu, que sem merecer, perdeu um pouco da sua história, quando os restos mortais do cangaceiro deveriam ter sido entregues à população patuense. Se ainda existem por aí, ninguém sabe.

Minhas simples histórias


Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.


Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:


http://blogdomendesemendes.blogspot.com.br

http://jmpminhasimpleshistorias.blogspot.com 

sábado, 12 de setembro de 2015

SE VOCÊ SENTISSE NO SEU CORAÇÃO O QUE EU SINTO NO MEU, VOCÊ NUNCA RIRIA AO ME VER, CHORARIA COMIGO

Por José Mendes Pereira

O ser humano é cheio de erros. Uns erram pouco. Outros erram muito. Outros erram o pouco e o muito. Mas por que nós erramos tanto? Algumas vezes, erramos por não querermos acertar, e deixamos que as coisas aconteçam. 

Este é o meu neto João Victor que nós, pais, avós, tios, primos tanto amamos. Não levou sorte ao nascer, irresponsável médico não cuidou de fazer a cesariana, e tentou esperar que o parto acontecesse normalmente, e foi aí que tudo deu errado. E o que aconteceu, é que meu netinho nada devia, porque ainda não conhecia o mundo, irá pagar por outro, o que não fez de errado na vida, 
e vejo os outros meus netinhos todos andando normalmente, só ele não teve a sorte de nascer perfeito. Não anda, não diz tudo que quer dizer, apenas algumas palavrinhas monossílabas, mas com muita dificuldade, e tudo que ele faz, é com os pezinhos, as mãos não têm coordenação motora.

 O sonho de João Victor é ser bombeiro. Nas comemorações ele desfila no carro dos bombeiros de Mossoró, vertido com o uniforme de bombeiro.

Fiz na minha casa uma espécie de engenhoca para que ele tente sempre, pelos menos, desajeitado, andar sozinho, mas ainda não foi possível. E o mais que me dói, é quando ele me diz: "- Voooô, aaandar!". Isso me dói tanto, sabendo que ele, apesar dos 12 anos vividos, parece que ainda não sabe, que eu não sei fazer ele andar. Ah, se eu soubesse fazer  meu netinho andar, pois ele estaria comigo, andando e conversando junto com os meus outros 6 netinhos!

O sonho de João Victor é ser bombeiro. Nas comemorações ele desfila no carro dos bombeiros de Mossoró, vertido com o uniforme de bombeiro

Com ele, a mãe e eu frequentamos a Igreja Mundial do Poder de Deus em Mossoró, para ver se havia uma solução, um fio de esperança, que com a continuação dos dias, ele desse umas passadas admiradoras, mas, o que mais me deixou chateado, o pastor nem foi até à sua cadeira para dar um tiquinho de esperança. Isso me doeu tanto, tanto, tanto, e vi que o reino de Deus não fica onde o dinheiro reina.

Se você soubesse as noites de sono que eu perco, só me lembrando e me perguntando: - Qual será o futuro do meu netinho? Será que um dia ele irá ser beneficiado pelas células troncos? Ou será que Deus mesmo, diante do seu poder, fará o João Victor e  outros e outros tantos andarem, falarem normalmente como todos  nós?

Sei que você pensa que eu não me lembro do meu netinho, mas se engana. Quando você me ver em um canto, solitário, olhando para o mundo, mas com alvo certo, lembre-se que eu estou me lembrando do meu netinho João Victor, pensando no seu futuro, ou pensando em uma visita de Deus para fazê-lo andar. Vem Deus, fazer o meu João Victor e outros tantos andarem!

Se você sentisse no seu coração o que eu sinto no meu, você nunca riria ao me ver, choraria comigo.

Minhas simples histórias

Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.


Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com.br
http://jmpminhasimpleshistorias.blogspot.com 

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

FINALMENTE ACABOU O MEU PESADELO

Por José Mendes Pereira
www.debatesculturais.com.br

Quem não tem medo de morrer? Todos nós temos medo de morrer, até mesmo aqueles que tiram as suas vidas, temem a morte, o problema é que, infelizmente, Satanás apoderou-se da vida de alguém, e resolve levá-lo de qualquer jeito.

Tenho um amigo que nos anos 90 tentou suicídio. Aplicou no seu próprio ouvido um tiro de revólver calibre 38, mas a bala desviou o juízo, deixando apenas com um terrível ferimento. Com um passar de tempo ele me contou que, mesmo caminhando para o suicídio, estava totalmente nervoso, triste, com medo, mas não pode evitar, e não soube explicar o porquê de ter feito o que fez contra o seu próprio corpo. Por isso digo, que todo ser humano tem medo de morrer, mesmo tentando tirar a sua própria vida. Mas o que me refiro é apenas para dizer que todos nós tememos a morte. Ninguém quer morrer, pois "o viver" é muito mais importante do que "o morrer".

Há mais de 3 anos que eu venho com um problema na garganta, talvez adquirido através dos longos anos que fui imbecil, digo imbecil porque definir cigarro nunca foi tão difícil: "É uma brasa numa ponta e um imbecil na outra", mas tenho todo respeito aos fumantes, porque deixar de fumar, é difícil e muito difícil. Aqueles que não fumam, dizem que quem não deixa de fumar, é porque não quer mesmo, mas não é bem assim, depois que o sujeito dá uma tragada, duas três, começa a gostar do danado, e não demora muitos meses para ficar totalmente viciado.

Estive vários vezes consultando médicos, mas alguns passavam medicamentos apenas para aliviar um pouco o problema, e nunca foi feito nenhum tipo de exames. Há dois meses passados, fiz exames mais sérios, como laringoscopia..., e o médico descobriu que o meu problema é apenas refluxo. Já estou em tratamento, e acredito que logo ficarei bom. 

O mais interessante é que eu já acreditava na possibilidade de ter "CA", e eu mesmo já me via morto em um caixão, com algodões atufados nas ventas do nariz, rodeado de familiares, amigos e curiosos, velando o meu corpo, com direito à velas acesas, terços puxados pelas as pessoas mais velhas, coroas, fitas gravadas despedindo-se do meu corpo..., e eu ali andando no meio de toda gente, sem tropeçar em ninguém, sem falar uma só palavra...

Mas felizmente o médico me informou que eu não ficasse preocupado, o meu problema é mesmo refluxo. E graça a Deus, eu não estou sentido falta dos alimentos que foram proibidos  pelo o esculápio.

Minhas simples histórias

Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.


Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com.br
http://jmpminhasimpleshistorias.blogspot.com

sábado, 5 de setembro de 2015

COMÉRCIO ENGANADOR

Por José Mendes Pereira

Muitas vezes a gente é bem recebido nas lojas comerciais, mas nem todas usam a seriedade com o cliente.

Acompanhando um amigo que fazia compras em uma das lojas de Mossoró, vi o quanto o freguês é explorado por lojas que não têm o mínimo respeito com o cliente.

Enquanto meu amigo fazia suas compras, observei um diálogo interessante, quando um senhor de idade escolhia calças e camisas para comprá-las. 

Antes de confirmar o preço, de repente apareceu um senhor (não sei se era vendedor ou gerente da mesma), dizendo para vendedora:

- Fulana, use o código “BPL” que é melhor para o seu cliente.

- É verdade! Eu nem me lembrava do código que protege os nossos clientes. - Disse ela sorrindo.

Em seguida, ele rabiscou uma folha com este código. E neste momento chegou um senhor o chamando. Ele saiu às pressas, deixando sobre o balcão o papel rascunhado, talvez por esquecimento.

Sem o mínimo interesse de ver o que ele havia escrito, aproximei-me do balcão. E lá no papel estava escrito  “BPL” – "Bote Pra Lascar”.

Lógico que as peças vendidas com valores além do normal não serão para o vendedor, mas ele terá aumento de comissão.

Minhas Simples Histórias

Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.

Fonte:
http://cantocertodocangaco.blogspot.com

Autor:
José Mendes Pereira

Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

EXTRA COMO INFORMAÇÃO - BRASILEIRO DESCOBRE CURA DO CÂNCER, E VAI PRESO POR DISPONIBILIZAR DE FORMA GRATUITA.

https://www.youtube.com/watch?v=GDtQRdcnYgg

Brasileiro descobre cura do câncer, e vai preso por disponibilizar de forma gratuita.

Publicado em 27 de ago de 2015
Isso é previsível em nosso atual sistema
REPORTAGEM da EPTV

Veja no G1 da Globo também: 
  
Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

terça-feira, 1 de setembro de 2015

O COLIBRI

Por: José Mendes Pereira

Todas as tardezinhas eu me deslocava para o quintal da minha casinhola, na intenção de usufruir um pouco dos ventos que vinha do Norte e posteriormente direcionava-se para o Sul. E lá eu me aconchegava a uma touceira de

http://multhortasequipe2012.blogspot.com

babosa viçosa, que em anos longínquos eu tinha plantado uma muda que adquiri no meu amado berço "BARRINHA", e com o passar dos anos ela foi se expandindo, até que formou uma ramagem bastante esverdinhada e de forma arredondada.
                                                                                              
E Todas as tardezinhas um colibri chegava e entre as folhas espessas da babosa enfiava o bico fino e alongado nas flores em desenvolvimentos, e ficava sugando as gotículas fertilizantes. E em um pequeno espaço de tempo, ele se apoderava de um voo entre o pomar frutífero verdejante, em direção a um outro lugar. O colibri desaparecia, e minutos depois retornava, e com a sua lentidão, repetia tudo o que tinha feito antes. Eu ali, apenas acompanhava os pequenos movimentos das suas asas e corpo. O colibri tinha diversas cores, mas a que mais predominava era a azul celeste.

E com o passar dos dias ele foi permitindo que eu me aproximasse cada vez mais dele. O colibri ficava como se estivesse paralisado, e apenas com uma tremura nas asas e no seu pequeno corpo, eu notava que ele estava em movimentos. Mas quando ele percebia que no horizonte, um lençol amarelado formado por nuvens encarneiradas, dando sinal aos viventes do planeta que o


pai da natureza já estava se preparando para se deitar, o colibri tomava o último voo daquele dia, e desaparecia no gigantesco espaço do universo. Depois disso, só no dia seguinte era que ele retornava para repetir tudo de novo, colhendo as novas gotículas fertilizantes que a natureza tinha autorizado a sua reprodução.

Certo dia eu me apoderei de uma maldade de humano devastador, e tentei capturá-lo, mas o colibri não permitiu a minha ignorância, e apossou-se de um voo, e foi-se embora para nunca mais voltar. Nunca mais o vi!.

Será que o colibri já tinha completado o seu ciclo vital aqui na terra, e foi recolhido pela natureza, paralisando os seus movimentos para sempre? 

Será que o colibri foi alvejado por uma carabina de caçadores? 

Ou será que o colibri descobriu que eu pertenço a uma espécie de animais que rouba, mente, devasta, difama, odeia, desfaz do seu próprio criador, explode e implode, mata os rios, polui a natureza, extingue os pássaros e faz cilada para matar o seu semelhante? 

Minhas simples histórias

Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.
Todos os direitos reservados

É permitida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, desde que citada a fonte e o autor.

Fonte: 
http://cantocertodocangaco.blogspot.com

Autor:
José Mendes Pereira

Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com.br