Google+ Followers

sábado, 27 de julho de 2013

Francisca Rodrigues Duarte - Dona Chiquinha Duarte

Por: José Mendes Pereira
Dona Chiquinha Duarte

O livro "Ombudsman Mossoroense" do escritor e poeta David de Medeiros Leite, que é sobrinho de segundo grau de dona Chiquinha Duarte, afirma que ela nasceu no dia 17 de Julho de 1895, na cidade de Ereré, no Estado do Ceará. Era filha de Manoel Lucas Sobrinho e Maria José de Souza.

Pedro Nél Pereira

Quando eu ainda residia na companhia do meu pai, Pedro Nél Pereira, fui um dos que sempre fazia favores a dona Maria José de Souza, a mãe de dona Chiquinha, como por exemplo: rachar algumas lenhas para ela usar no seu fogão, encher potes, ou fazer companhia a Antonio Rodrigues de Sousa, o "Naim", seu filho, que era retardado. 

Não tenho real certeza, mas me parece que dona Maria José de Souza faleceu com 104 anos, mas ainda era lúcida, cheia de vida e conhecia todos da sua convivência, sem trocar nomes de ninguém.

Chico Duarte 
Francisco Duarte Ferreira - Chico Duarte

Dona Chiquinha era a segunda esposa do viúvo e fazendeiro Francisco Duarte Ferreira, conhecido por Chico Duarte,  dono de uma enorme propriedade, sendo esta  nomeada "Fazenda Barrinha", que se estendia ao Sul, pelo lado leste de Mossoró, começando pelos sítios Curral de Baixo, Angicos, Martelo, Tabuleiro Grande, Sítio São Francisco, Mururé, Barrinha, aonde era localizada a sua fazenda, e terminava no Norte, no Sítio Melancias, estremando com  as terras de um fazendeiro de nome Joca Correia.

 
Ex´-senador Duarte Filho

Chico Duarte Ferreira era pai do ex-senador Duarte Filho, e de Manoel Duarte Ferreira, sendo este último, o homem que na tarde do dia 13 de Junho de 1927, na ocasião da tentativa de invasão à cidade de Mossoró, pelo grupo do afamado Lampião, assassinou o cangaceiro Colchete e baleou o Jararaca.

 Manoel Duarte
Manoel Duarte - assassinou o cangaceiro Colchete

O casal também era pai adotivo da freira Letícia Rodrigues Duarte, (Irmã Aparecida), sendo esta filha de um dos irmãos do fazendeiro, mas foi criada e registrada como filha do casal.

Letícia Rodrigues Duarte - Irmã Aparecida
Letícia Rodrigues Duarte  - Irmã Aparecida

Todos os meus tios, tanto os irmãos do meu pai como os irmãos da minha mãe, nasceram em sua propriedade, inclusive meus irmãos e eu.

Dona Chiquinha era uma mulher alta, de cor clara, costumeiramente só usava vestidos longos, isto é, abaixo do joelho, de preferência azul e estampado. Muito séria, mas era uma excelente pessoa.

 
Escritor David de Medeiros Leite

Ainda segundo o David de Medeiros Leite ela fora a primeira motorista de Mossoró, mas alguns afirmam, ainda não comprovado, que ela também tenha sido  a primeira enfermeira de Mossoró. 

Após a morte do seu esposo, dona Chiquinha fez inventário dos bens, que haviam ficado em seu poder, entregando aos filhos do falecido (não eram seus filhos), as suas partes de terras, rezes, ovelhas e tudo que lhes era de direito.

www.adf.org.br

O que mais me chama a atenção até hoje, eram as suas fortes rezas, que quando um vaqueiro dava notícia que uma de suas rezes estava com bicheiras, ela se apoderava do terço, e iniciava uma longa reza. Dias depois, o animal havia sido curado.

www.terrastock.com.br

Como a palha da carnaubeira depois de seca não pode receber chuva, porque a água lavará o que é mais precioso, o "pó", geralmente apareciam nuvens preparadas para derramarem uma porção de água, e ela fazia o mesmo.  E sob o alpendre da sua casa, andando de um lado para o outro, e com o terço em mãos, iniciava as rezas. E não demorava muito para que as nuvens resolvessem mudar de direção.

http://ovalesustentavel.blogspot.com

Dona Chiquinha tinha um desejo de que todos os filhos dos seus moradores estudassem, mas apenas eu tive o privilégio de satisfazer o seu desejo, quando cuidou da minha formação, levando-me para a Casa de Menores Mário Negócio.

Geralmente quando o meu pai me mandava até à sua casa para que ela o emprestasse isso ou aquilo, eu sempre dizia: "-Dona Chiquinha, papai mandou dizer que a senhora emprestasse a ele uma cangalha,  por exemplo,  pra mode ele..." 

Esta expressão "pra mode" é muito usada pelo camponês, mas quando eu a pronunciava, parece que doía muito nos seus ouvidos. E todas às vezes que eu a usava, ela me dizia: "-Eu vou arranjar uma escola para você estudar, e deixar de falar esta expressão, "pra mode..., o que significa pra mode?"  - Perguntava-me ela. Eu que não sabia e nem tinha a mínima ideia o que significava, permanecia calado, apenas rindo.

Uern 
UERN - http://propeg.uern.br

Eu agradeço muito o que ela me fez, por ter me trazido para Mossoró, apesar de ser desta freguesia, colocou-me em uma repartição do governo  - SAM - Serviço de Assistência ao Menor,  nos dias de hoje - FEBEM, e hoje sou formado pela Universidade do Rio Grande do Norte, - FURRN - atualmente UERN, e já me encontro aposentado pela Secretaria de Educação, mas não devo a outra pessoa, e sim, a dona Chiquinha Duarte. 

Sei que muitos me ajudaram durante o tempo em que passei estudando, como dona Caboquinha, dona Severina Rocha, Beatriz, Maria de Lourdes, dona Maria Estela, Dona Luci Pinheiro, irmã desta última,  mas o passo principal, foi ela quem me deu.

Francisca Rodrigues ou dona Chiquinha foi uma verdadeira mãe para todos os seus moradores. Faleceu em Mossoró, no dia 14 de Maio de 1988, bem próxima de completar  93 anos de idade.

  Minhas Simples Histórias

Se você não gostou da minha historinha não diga a ninguém, deixe-me pegar outro.

Fonte:
http://minhasimpleshistorias.blogspot.com

Se você gosta de ler histórias sobre "Cangaço" clique no link abaixo:

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

Se você achar que vale a pena e quiser perder um tempinho, clique nos links abaixo:

http://sednemmendes.blogspot.com
http://mendespereira.blogspot.com

2 comentários:

Anônimo disse...

MENDES amigo: Gostei de sua história, ou seja: a contribuição dada a você por Dona Chiquinha Duarte. Gostei ainda mais da sua simplicidade ao relatar a sua própria história. Você é mesmo desses nossos sertanejos de fibra e simplicidade. Continue assim! Está plenamente aprovado!
Parabéns.
Antonio José de Oliveira - Povoado Bela Vista - Serrinha-Ba.

José Mendes Pereira disse...

Meu muito obrigado ao pesquisador Antonio José de Oliveira pelo reconhecimento ao meu simples trabalho.

Estou sempre ao seu inteiro dispor.

José Mendes Pereira